Pimar Ramos

São Paulo - SP

Fotógrafa desde criança, formada no curso Técnico em Fotografia no Senac, graduanda em Artes Visuais, artista autônoma com 2 projetos em andamento, "Angústia" (que foi exposto em Londres em fev/2020 e "Brisas da Quarentena".

O projeto "Brisas da Quarentena" nasceu alguns dias depois que meu filho Nalu - de 4 anos e eu, iniciamos o isolamento social devido a pandemia do Covid-19.

A ideia é registrar nossa rotina na quarentena de forma espontânea. A maternidade real e também as minhas angústias e alegrias como mulher, artista, estudante e ser individual, para além da maternidade - o objetivo é de ter pelo menos uma foto ou vídeo por dia. O processo é: eu escolho um registro (ou mais) e posto nas redes sociais com a data e o dia da quarentena em que foi feita essa captura, como se fosse um diário.

O projeto tem sido um exercício de reflexão e de autoconhecimento, e a realidade de mãe solo se tornou ainda mais difícil na pandemia; Passar mais tempo com o meu filho é incrivelmente maravilhoso, e na mesma intensidade é sufocante e exaustivo. O sentimento de culpa, que já nasce junto com o filho, se potencializa.

Com essa mudança abrupta na rotina e com o enclausuramento, pude observar luzes e sombras, minhas e da casa, que ainda não conhecia ou que tinha me esquecido que existiam. Além dos registros espontâneos da rotina, comecei a me fotografar na tentativa de externar um pouco esses sentimentos que transbordam e sufocam. Diante dessa realidade cheia de mudanças, variações de humor e crises de ansiedade, fotografar se tornou ainda mais necessário